18 de jul de 2005

:: Receita ::

Não pode ser só isso.

Acordar, fazer um exercício, tomar banho e trabalhar. Voltar pra casa, dormir e recomeçar.

Nenhuma história de vida que possa ser narrada com menos de dez verbos me parece valer a pena.

Ao mesmo tempo, quanto pode ser feito para mudar esse modus vivendi? Por isso vemos pessoas que enlouquecem, desistem do sistema, e são por ele taxados de loucos simplesmente porque não se encaixam mais na corrente produtiva das coisas.

E por quê?

Interpretam ser produtivo como ganhar dinheiro pra si ou outrem. Não é. Que o digam tantos artistas, que apenas depois de suas mortes passaram a, aí sim, enriquecer seus descobridores. Foram considerados, na maioria das vezes, inúteis em seus tempos. Hoje são responsáveis por alimentar nossa imaginação.

Minha meta é ser produtivo. E então, o que vier é lucro.



•••

Um comentário:

Cris* disse...

Às vezes parece até que somos uns robozinhos, né? Obedecendo um trajeto já gasto, de tão 'percorrido' (independente do que se faz). Para mim também life must be bigger than that! Às vezes, dou minhas fugidinhas ao sistema, mas no geral, ainda me sinto o robozinho. Humpf!

Post anterior: dá vontade de te bater de tão lindo que está! hahah

ps. - piadinha boba que não tive coragem de colocar no comentário, então foi jogado pro p.s. - será que depois que eu morrer, minha obra (inexistente! - putz, preciso coorer! rs...) terá algum valor?! rs...

bjsss
Boa semana!