26 de out de 2005

:: Up ::

Continuo até hoje insistindo em permitir que as pessoas me decepcionem.

Fico perdido tentando entender se são elas que geram expectativas que não vêm a cumprir ou se sou eu quem espera mais do que estâo dispostas a dar. De uma forma ou de outra, o cadafalso continua a se abrir quando meu lugar na ordem hierárquica de suas vidas mostra-se para mim tão diferente do que eu achava - e esperava - ocupar.

Quando expectativas e realidade se encontrarem, enfim verei o que a vida guarda.
•••


2 comentários:

Cris* disse...

Expectativa (que se tem em relação a algo/alguém) e o que é deveras real (como se usa 'deveras'? gosto da palavras, é bonita - que nenhum professor saiba, fiz letras e não seo como usá-la?! :|)... Algo que também preciso (desesperadamente) fazer, aprender a fazer. Acho que de tanto me enganar, me policio em relação à expectativas que tenho, e caio até numa certa negatividade em relação aos fatos - prefiro pensar que é realmente só uma coisa da minha cabeça, e não esperar nada, completamente nada do outro para não 'quebrar a cara' mais uma vez. Tão lindo falar que devemos sempre pensar o melhor, esperar o melhor.. tudo bem, posso esperá-lo... inconscientemente estarei esperando, sempre... um dia terá de chegar, não é mesmo?! um dia a realidade coincidirá com minhas expectativas... e quando esse dia chegar, e só quando esse momento chegar - "verei o que a vida guarda".
Lindo você!
bjs!!

Cris* again :p disse...

Nossa Língua Portuguesa.
Li que a crase será deixada de lado. Será mesmo? Tadinha! :( rs...