25 de nov de 2005

:: Sartre ::

Tenho amigos que tentam me inserir em seus estilos de vida achando que vou ser mais feliz se agir como agem. Esquecem que se eu o fizer, estarei indo contra minha própria natureza, ainda que não saiba bem qual é ela. Me mandam amar novamente para esquecer um amor antigo, olhar no espelho e repetir como em um mantra frases de efeito que, supostamente, elevariam minha auto-estima. Me mandam caminhar por quilômetros, alegando que com isso meu cérebro vai ser obrigado a liberar substâncias que provocariam em mim um bem-estar indescritível. Não discuto a fisiologia em questão, mas a filosofia.

Parece estranho que eu precise, volta e meia, de alguma retração até poder seguir adiante. E nos momentos em que prefiro e preciso me recolher, chegam aqueles que tentam justamente evitar que eu faça qualquer dessas - ou de outras - coisas. Derrotado, levado a um lugar qualquer, acabo sendo rotulado por antipático por não estar soltando rojões em um evento no qual deixei claro que não gostaria de estar. Aqueles que me levaram, comentando uns com os outros, dizem que fizeram o que podiam, mas que eu mesmo não me quero ajudar. Ao menos seus corações de Bom Samaritano podem resignar-se em paz.

Sim, é verdade, admito a vocês como tanto admito de tudo: mais uma vez, sigo pelo mesmo caminho, pelo mesmo motivo. É a história que se repete, escrita por ela, protagonizada por mim.

Mas não pensem que se não telefono, não me importo. Que se não procuro, quero esquecer. Que se não vou hoje, não quero voltar a ir. Entendam que se para uns a página pode ser virada facilmente, para outros é necessário ler até as notas do rodapé antes de fazê-lo. E quando a noite acabar - e acabará - o sol voltará para iluminar os capítulos seguintes.
•••

2 comentários:

Lu disse...

Mesmo serotonina e endorfina em doses maciças são limitadas pela quantidade de receptores disponíveis.
A trilha sonora continua de muito bom gosto, devo dizer..
Beijos moço.
Vc continua em dívida comigo, mas nem vou te cobrar. Não hoje.
=)

Renata disse...

"O inferno são os outros"
=]