11 de dez de 2005

:: Dopping ::

Você não sabe o mal que me faz ao me querer tão bem.
Me odeie, para que eu possa esquecê-la.

Diga que me quer fora da sua vida, para que eu possa tentar seguir com a minha.
Peça-me para não procurá-la, para que, quem sabe, eu consiga me encontrar.
Mande que eu mude meu caminho se este cruzar com o seu. Talvez assim eu encontre um rumo para os meus dias.

Não me atenda ao telefone; peço mais, não o use para me alcançar. Se do tanto que tenho a dizer o que encerra nossas conversas ainda é o "adeus", deixe que eu fale sozinho àqueles que me fingem escutar.


•••


Um comentário:

Anônimo disse...

Dramático. (nada com o texto, só mesmo pra vc identificar a dona do comentário) =)

Cara nova no blog...fase nova.
Paixão?

Taí...gostei!

bj