21 de ago de 2006

:: Pseudologia Fantástica ::

Uma das coisas que mais gosto é de receber feedback pelo que escrevo aqui. Mas, volta e meia, recebo mail de pessoas preocupadas comigo de uma forma que, no mínimo, intimida a continuar escrevendo. Chafurdam nas entrelinhas do que escrevo e chegam a cada tipo de conclusão a meu respeito que, às vezes, me parece que assumiram a resolução dos meus problemas como uma cruzada pessoal que só vai se concluir no dia em que eu postar meu último texto.

Já ouvi que preciso de tratamento psiquiátrico, que estou espiritualmente entrevado, que não tenho foco definido na vida, que preciso amadurecer, que preciso deixar de ser assim para ser assado ou que preciso enxergar além das quatro linhas. Imagino que essas pessoas estejam absolutamente isentas de qualquer tipo de conflito pessoal ou de dúvidas na vida, coisa que eu nem mesmo acho invejável.

Engraçado esse tipo de manifestação quando o que mais faço aqui é ser absolutamente claro a respeito do que penso e sinto. Ou seja, as pessoas só admitem uma verdade como absoluta: a sua. Se digo que levei um fora de uma garota, na verdade estou dizendo que sou inseguro e que não tenho auto-estima, porque se eu fosse mais assim, ela teria ficado comigo; que se às margens dos 30 anos ainda penso em diversas alternativas para conduzir minha vida ao invés de me conformar com o conformismo é porque não tenho objetivo. Como se toda garota tivesse que ficar comigo simplesmente porque eu quero ou como se uma vida inteira working fot the man fosse garantia de realização pessoal. Como se, também, deixar um legado se traduzisse apenas naquilo que se pode tocar. Além do mais, duvido muito que Frank Sinatra tenha aproveitado seu Jack Daniel’s ou um de seus Camel, com os quais foi sepultado, num happy-hour celestial.

Ele também foi enterrado com algumas moedas caso precisasse telefonar. Se as usou, prefiro não saber.)

Conselhos são bem-vindos. Atestados auto-concedidos de lucidez, nem tanto. Afinal, todos são lúcidos aos próprios olhos e loucos aos de outros. Escrevo porque gosto, porque quero, porque é assim que vejo as coisas. Vou continuar a fazê-lo e a expor tudo aquilo que me vier à cabeça e que achar por bem. Saiba que isso não significa, necessariamente, alguma coisa além do que aquilo que estou dizendo. Até porque costumo ser bem direto ao dar alguma indireta.

Agora, vejamos para onde esse "necessariamente" pode nos lançar.

•••

5 comentários:

lassance disse...

woooowww !!!!! perfeito!!!!!!! Inveja é uma merda..... mas continue escrevendo porque tudo é lindo, tudo é foda e eu sou fã de carteirinha e não deixo de entrar um dia!!!! Tem algumas coisas que não entendo bem, mas isso me faz gostar mais ainda.. rsrsrsrs beijos renato...

danimaki disse...

agr sim dah pra ver
gostei mt dos seus textos
nao li tds nao mas os q li sao mt bons
parabens
bju

Roberto disse...

É isso aí Renato...A inveja é uma merda!!!
Não ligue para os outros, continue assim que vc vai longe. Não ligue para os invejosos, não ligue para aqueles que não possuem esta capacidade ou até para aqueles que possuem e não obtêm coragem de se expressar de uma forma como esta. Siga em frente. Não pare de escrever. Escrever faz bem. Escrever é a base de tudo. É uma forma inteligente de desabafar. Enfim, escrever é 10. Sem contar com os outros textos que são irados!!!
Aquele abraço, meu amigo!!! PARABÉNS...

fm disse...

pois é, r... ñ é do meu feitio opinar, ñ, ñ é. acontece, observe, sou pessoa. escrevi algo do tipo, refiro-me ao tópico d seu penúltimo parágrafo. leia. no mais, fica bem...

jackie disse...

Poeminha para definir o que penso a respeito:" Eu entendo o que trazes ai dentro,por quê gostas do frio por quê amas o vento,por que vejo em teus olhos alem da ternura a estranha loucura de amar todo o tempo. Eu tambem sou assim,sou avêsso ao mundo tenho passos nas nuvens e acredito ter flores plantadas em mim
Mas,...lá fora de nós eles sempre dirão:
Coitados sãoloucos!!
Pois não sabem que o que nos distingue são pérolas...entregues a poucos"
Sandro Medina.
Desculpe-me se usei seu espaço para poema de outra pessoa,mas tem tudo a ver com opiniões desastrosas de quem não encherga um palmo na frente do nariz.
Continue seguindo o seu caminho,vc é tudo de bom. Abraço de sua nova admiradora. Jacqueline