15 de nov de 2006

:: ( sic ) ::

Não me defina pelo que escrevo. Não me defina pelo que penso. Não me defina pelo que você pensa, ou pelo que pensa do que escrevo. Definir-se é limitar-se, é diminuir a potencialidade que há em ser. Deixe-me ser, seja e veja simplesmente; não entenda, não me entenda, não quero ser entendido. Não quero parecer ter respostas, mas propor perguntas: só a falta de conclusões traz novos pensamentos. Cansei de horizontes contornados, de retas encontrando-se no infinito: quero o infinito infinito, o horizonte sem forma, cor, e inalcançável. Quero todo sentimento novo de novo, toda dor que vier e todo riso: o ar que toca os dentes já não é mais o mesmo. Nenhum dia o é, e a inevitabilidade do nascer do sol é a única rotina sadia. Venham sóis, venham chuvas!

Há os dias em que não quero ser. Nesses dias, não pense em mim, não fale sobre mim, não me obrigue a existir.

Falo daqui, para a quarta parede, e respiro fundo para seguir adiante: caminho aberto. Não baixe as cancelas.


•••


7 comentários:

Lili disse...

Espero por um livro seu...
Num tenho mais nada a dizer...:D

Bia Oliveira disse...

Quero todo o sentimento. toda dor e riso que vier.
Me permite dizer que o seu texto é mutio, mas muito, o Meu momento?!
Pois é.
E adorei cada linha.
:)
bjo.

Gio disse...

Concordo com a Lili...
Quero com dedicatória e tudo viu???
Bjuxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Marcelo disse...

chocante! no bom sentido.

me lembrei do que disse o capitão jack sparrow do navio pérola negra, no filme piratas do caribe:
"Bring me the horizon"

Beatriz disse...

Definir-se é limitar-se.

Adorei isso!!!
Concordo com vc. Prefiro não me definir, nem definir minha vida, muito menos o que quero dela.

E que venham sóis, venham chuvas...

bjs!

thais disse...

Identificação total com suas palavras! Nada poderia descrever melhor o que estou sentindo agora...
amei seus textos!
parabéns!!

bjss

Jackie disse...

Vc éinescrupulosamente fantástico.Estou adorando cada palavra, cada sensação, cada devaneio. Enfim, TUDOOOOOOO!!!!!!