5 de mar de 2007

:: Taedium Vitae ::

Sabe o que é? O tempo passou. Mal percebi, mal você notou, mal nos notamos. As pessoas são as mesmas, as conversas são as mesmas, os casos, os dramas. As reclamações, os buxixos, o querer sem saber o quê. É a mesma praia, e o mesmo sol, e os mesmos comentários. Os mesmos roteiros, destinos e fôrmas de gelo vazias. As mesmas máscaras e o mesmo medo de mostrar-se e de apostar. Os sonhos rotulados, a inspiração copiada, o rosto de Tchê em camisetas a dez reais e os bonecos do Capitão Marcos. É a ideologia que satisfaz-se em clamar por si mesma, a falta de ar e os números no ISS. Sabe o que é? O apostador que ganhou sozinho a quina e o garoto que foi trocado na maternidade. O sucesso do funk e a carteirinha de estudantes. É o Audi A4, as calças Diesel. Sabe o que é? Uma hora de almoço e restaurantes a quilo, as cabeças que se voltam para olhar a mulher que passa, a mulher que passa e finge não ver. É esperar pelo outro dia e saber o que vai acontecer, é comemorar a sexta-feira como uma conquista de vida, e os ônibus que saem a cada quinze minutos. Sabe o que é? Uma tempestade sem farol, sem bóia, sem porto, de dentro do quarto à janela fechada, batendo conforme apraz ao vento. Dim abaixo e "don´t tell me there’s no hope at all".

Sabe o que é? Não pode ser só. Não podem todos desaparecer dentro da engrenagem. Onde estão? Pelos próximos anos, não pretendo falar ao telefone.

A propósito, quem lembra de mim como sempre fui?


•••


Nenhum comentário: