28 de jul de 2008

:: Agenda ::

20h - Shut down.

20h20 - Barcas.
Conferindo o celular: nenhuma ligação. (É uma sexta.)

21h40 - 53 (Centro - Sta Rosa)

22h - Dez minutos, talvez, escolhendo o vinho.
Ainda nenhuma ligação.
Talvez estejam esperando: sabem que só chega mais tarde.

22h20 - Banho, enquanto pensa nas opções. Talvez haja alguém em São Francisco. Sempre há alguém em São Francisco. Às vezes, até alguém com quem sair de lá.

23h - Nada de novo na TV: reprises de sextas-feiras.
Nada de novo, também, no celular.

23h30 - Abrir o vinho, talvez alugar um dvd enquanto a locadora ainda está aberta. (Ele odeia ser visto na locadora nas sextas-feiras à noite.) Uma taça.
À locadora.

0h - Pensa em ver se há alguém no msn.
(Ele odeia ser visto online no msn nas sextas-feiras à noite.)

Não há novos scraps. Ninguém deixa scrap em horário de noitada.
(Em geral, recebe uns tantos por volta das 04h ou 05h, de amigos perguntando por onde ele andava e dizendo que acabaram de chegar da Nuth ou da Noites Cariocas ou do Cachaça Cinema Clube ou de seja de onde for e que estava péssimo, ótimo e mais ou menos. Às vezes ele esperava algo como meia-hora e respondia que acabara de chegar de algum lugar. Acontecia, nessas horas, de algumas bandeirinhas do msn anunciarem que havia, enfim, amigos online

0h45 - A vontade de conhecer comunidades novas ou de assistir a filmes no Youtube ou de passear pelas bizarrices da internet desaparece por completo. Hora de ver o dvd.

02h54 - De volta à internet. Ainda ninguém online. Um scrap: "tentei falar contigo, seu telefone deu desligado! Tava no Bukowski, irado! A gente se fala! [ ]s!"

03h21 - Última taça. A garrafa está seca. Mais nenhuma paciência para a internet. Sono de vinho, sono de tédio, ainda mais um scrap.

03h30 - Ajusta a TV para desligar em 30 minutos. Todos os programas, agora, parecem ter a mesma textura e falar na mesma linguagem incompreensível. Pela janela do quarto, vê outros tantos com luzes ainda acesas. Poderia jurar ser capaz de ouvir dedos devorando teclados. (Ele odeia que vejam a luz do seu quarto acesa nas sextas-feiras à noite.)

O último gole.

04h - Off.

...


Nenhum comentário: