15 de set de 2008

:: 3min ::

Olá, querido.
Como têm sido seus dias?

Espero que tenha chegado bem. Hoje foi tudo muito corrido, cheguei exausta às 21h30 e, depois de assistir televisão, fui tentar dormir. Revirei-me na cama por talvez uma hora, tentei ler alguma coisa, mas, ao contrário de relaxar, estava me percebendo mais tensa a cada linha. Naveguei por um ou outro site, vi alguns e-mails e, claro, escrevi este para você; quando tentei lhe telefonar à tarde, seu celular estava desligado.

Deixei o jantar no microondas; como sei que vai ler este antes de comer, aproveito para pedir que feche a porta da cozinha antes de esquentar a comida, por causa do barulho. Não se esqueça de jogar a embalagem no lixo, para evitar que o cachorro acabe comendo alguma sobra.

Novamente ligaram do colégio: ao que parece, Ana não está se saindo bem em algumas matérias, tem se mostrado arredia e pouco sociável. A professora pediu que fôssemos conversar, mas expliquei que era impossível, por não termos tempo. Pensei em procurar um profissional para falar com Ana e tentar descobrir o que a está tornando tão fechada. Encontrei um e agendei por telefone a primeira consulta: segunda-feira, logo após o colégio, às 14h. Serena a levará lá. Se esse horário tornar-se regular, precisaremos remanejar as aulas particulares.

No próximo final de semana será a comemoração do aniversário do papai, no sábado. Imagino que você vá estar em viagem, mas caso não esteja, gostaria da sua presença. Eu mesma precisei desmarcar alguns compromissos à tarde para poder passar uma ou duas horas lá; seja como for, não deve estender-se por muito tempo.

Quando entrar no quarto, por favor, não acenda a luz. Como sabe, preciso acordar muito cedo. Vamos tentar nos falar durante o dia.

Um beijo.


°°°

Nenhum comentário: