23 de fev de 2009

:: Coda ::

Vai passar, acredite.

Sim, ainda lhe roubará algum tempo. Ainda serão algumas noites em claro, ainda há umas tantas lágrimas a verter. Ainda há incompreensão a ser destilada e perguntas a fazer, ainda que, como resposta, nada possam alcançar além do silêncio.

Mas há de passar.

Por mais um pouco persistirá a lembrança das promessas não cumpridas, do olhar cúmplice, do perfume dos cabelos dela. Haverá a mentira pueril, bradando aos quatro ventos a impossibilidade de uma paixão semelhante, de um sentimento semelhante, ou de semelhante disposição para passar por tudo aquilo ainda mais outra vez.

Mas passará.

Você ainda pensará que toda a culpa foi sua, como se todo momento nefasto carregasse sua assinatura, como se o universo conspirasse apenas para lhe causar dor.

Mas por maior que seja a noite, ela chegará ao fim.
E mesmo que por entre lágrimas, você voltará a enxergar o sol.

Acredite.


...



Nenhum comentário: