26 de out de 2009

:: Circadiano ::

Diga-me então você, afinal, o que é que ainda resta a ser dito, que já não tenha sido esmiuçado, eviscerado e exposto a mais olhos do que os que deveriam nos conhecer. Diga-me qual é o gesto que falta, porque estas mãos já não conhecem mais caminhos a percorrer, nem conhecem estas pernas outros lugares para onde levá-la. Diga qual é o sonho que ainda não sonhamos, os desejos que ainda não manifestamos e o que você quer que um dia sejamos que ainda não tenhamos sido ou, ao menos, simulado.

Diga-me qual é o futuro que espera, porque o que espero, agora, já não sei.

...

Publicado por Renato Alt

Nenhum comentário: