4 de jan de 2010

:: μέλισσα ::

Foram apenas alguns versos, se podem assim se chamar, que me vieram enquanto conversava com você, tarde da noite, separados por alguns bytes, discutindo a razão da existência e os desenhos animados, enquanto eu sorvia um tinto seco e você, em seu pijama zebrado (confissão extraída à fórceps), deixava-se embalar pela preguiça na resposta.

Em silêncio, algumas coisas eram ditas.

E sobrevieram pensamentos e possibilidades, que eu jamais ousaria pensar ou empreender, e horizontes descortinaram-se uns após os outros em uma imensa, indescritível, miríade de possibilidades e destinos, de encontros que apenas Dionisos, em sua arte, poderia conceber.

Tenho em meu rosto o sorriso sincero: uma esperança que mantém viva, apesar de todos os desamores e desamparos, apesar das cicatrizes mal curadas que se arrastam e aprisionam a alma, cortando-me as asas.

Mas me mostra, e eu vejo: um caminho nebuloso e convidativo, daqueles pelos quais se anda de mãos dadas.

Vamos?
...

Publicado por Renato Alt

...
PS: o Haloscan, sistema de comentários que adotei no Aperte, agora passou a ser cobrado e eu, claro, não vou pagar; enquanto não migro para outro sistema, estou impossibilitado de responder os comentários de vocês. Mas assim que isso estiver resolvido, respondo todos, ok?
Voltemos agora à nossa programação normal.

Nenhum comentário: