12 de jul de 2010

:: Começo ::

Espera, calma. Vou começar de novo.
Espera, me deixa respirar.

Eu não tinha feito nada, nada, nada. Cheguei tarde porque aconteceu, porque o trânsito aconteceu, porque os deuses quiseram, sei lá. Não foi de propósito e nem fui a lugar nenhum. O tempo resolveu passar mais rápido, vai ver foi isso.

Aí cheguei aqui e vi isso. Já estava assim, é isso o que estou dizendo. Eu cheguei e vi, fiquei tão supreso quanto vocês. Eu sei lá, vocês ficam perguntando assim, sem parar, é difícil responder, estão me confundindo.

Claro que estou nervoso!

Desculpa. Desculpa. É que foi supresa pra mim também, eu falei. E não tenho mais nada pra contar, eu não sei o que vocês querem ouvir. O que eu sei é isso, que não é nada, mas é isso. Vou fazer o quê, mentir? Depois lá na frente vocês mesmos vão dizer que eu sou mentiroso.

Desculpa, saiu. Não quero faltar com o respeito não. Posso fumar? Preciso fumar.

Tá, ok, com clareza? Com ou sem clareza foi isso que eu já disse, o que vocês querem ouvir? Eu saí do trabalho como sempre saio, peguei o carro como sempre pego, e vim pra cá hoje. Não venho aqui sempre, mas vim hoje. Aconteceu de ser hoje, o que eu posso fazer? Cheguei mais tarde do que normalmente chego quando venho, porque sim, só isso. Por que tem que existir outro motivo? Tem que ter pneu furado, engarrafamento, algum monstro pisoteando a cidade? Eu cheguei mais tarde, pronto.

Cheguei e vi isso aí, a mesma coisa que vocês viram. Assim, exatamente assim. E aí alguém telefonou, ou sei lá, mas eu vi e fiquei aqui, paralisado, olhando. Não tem um monte de gente olhando? Então, é isso, eu sou esse monte de gente olhando, só cheguei primeiro que os outros... [orque é que vocês não acreditam?

Tá. Desculpa, ok.
Ok.

Eu vou começar de novo.
Só me deixa respirar.


--
•••
Publicado por Renato Alt

Nenhum comentário: